My Host Family

blog da gisella

Eu sou uma Au Pair!

Eu terminei o último post contando que estava sentada na recepção do hotel com as outras brasileiras esperando pelas nossas host families. Nós todas estávamos super ansiosas e nervosas... A primeira a chegar foi a da Camilla, três das quatro kids dela e a host foram buscá-la. Depois, a host sozinha foi buscar a Kéti e por volta das 4pm, o meu host sozinho chegou para me buscar! Nos abraçamos e ele levou as minhas malas até o carro. Ele é bem simpático! 
blog da gisella
No caminho, fui tentando conversar e foi bem difícil, mas até que conseguimos nos entender. O trajeto durou apenas meia hora e ele foi acompanhando por um GPS que já é do carro e, faltando 2 minutos para chegarmos, ele ligou para a casa avisando que estávamos próximos e quando chegamos, tinha desenhos com giz no chão da driveway! Eles me desenharam (loira?) e escreveram frases de "welcome" e até de "we love you"As crianças me abraçaram e me levaram para um tour pela casa toda que é enorme e linda, toda organizada, amei! 
blog da gisellaA última parada foi no meu quarto, e as minhas malas já estavam aqui! Eu entreguei cartões que havia feito para cada um deles e nos abraçamos de novo! Então, nós fomos jantar em um restaurante mexicano para comemorar a minha chegada e o aniversário da host, sim eu cheguei bem no dia do niver dela e ela me disse que eu era o seu presente! O dia anterior tinha sido o niver do menino maior, o Matthew, que fez 10 anos. Lá no restaurante, eu aproveitei e comi arroz e feijão e nós embrulhamos o que sobrou para trazer para casa. Tirei a minha primeira foto com eles lá.
blog da gisella
De volta em casa, o host entregou meu celular, um iPhone 3 da Apple, nem vou precisar comprar câmera! E eu entreguei os presentes e colocamos o vídeo do Brasil que eu fiz na TV para assistirmos e eles amaram tudo! (Pelo menos pareceu que amaram tudo) Depois, vim para o meu quarto e desfiz as minhas malas, tomei um banho e dormi. Eu amei o meu quarto, fica no segundo andar da casa, mas no canto, ao lado da lavanderia e em cima da garagem.
blog da gisellaTem um banheiro só meu dentro do quarto e amei isso também, bastante privacidade. Tem até uma salinha em frente ao meu quarto com sofá e TV que disseram que posso usar à noite. A única coisa ruim é que eu não tenho uma escrivaninha para estudar ou escrever aqui para o blog, mas tem um sofá aqui no quarto também e tem a cama, né:) E, tem 5 janelas e as cortinas são brancas, ou seja, vou acordar cedo todos os dias porque o quarto é muito claro!
blog da gisella
preschool do mais novo
No dia seguinte, sexta, acordei às 7:30 e desci para tomar café com as kids. O pai já tinha saído para trabalhar e a mãe estava em casa. Os maiores não tiveram aula aquele dia e eu não entendi bem o porquê, mas o Jack, o caçula, teve e nós todos fomos levá-lo para a escola de carro. Ele tem 4 anos e faz pré-escola ainda e não tem ônibus escolar para o pre-k.
blog da gisella
entrada da minha cidade
Eu entrei com o Jack na classe dele porque ele quis me apresentar para suas professoras “This is my new Au Pair!” Foi a sala de aula mais diferente e fofa que eu já vi! O deixamos e fomos no Starbucks comprar chocolate quente. Aqui está muito frio já que ainda é inverno, principalmente para mim, e ainda bem que a host me emprestou uma bota de frio da Ugg que era da menina mais velha e é super quentinha. 
À tarde, tivemos a festinha de aniversário da menina menor, a Jennifer, que fez 7 aninhos dia 19. Foi em um "buffet", o Kids U na cidade da Kéti, mas bem diferente dos do Brasil. Tinha apenas um brinquedo, mas que era gigante daqueles de entrar dentro e tal e eu brinquei junto com as crianças! Tinha umas 20 crianças só e 3 monitoras, que em certos momentos, chamavam as crianças para uma sala com brinquedos tipo de circo e ginástica e faziam uma roda antes para explicarem as regras e todos ficavam quietinhos e obedeciam! Depois, fomos para uma outra sala, com mesa para o "parabéns". É muito estranho porque eles não batem palma quando cantam e é bem rápido. Ela tinha 8 velas no bolo mas estava fazendo 7 anos, daí me explicaram que a vela extra é para boa sorte:) E a Jennifer ganhou 7 dólares da avó paterna, que todo aniversário dá a quantia em dinheiro correspondente com a idade. Antes do bolo, foi servido pizza e suco de caixinha. As pessoas escrevem seus nomes nos copos descartáveis para não desperdiçar. Tudo durou 1 hora e meia, só! Viemos embora, e assim que chegamos, ela abriu os presentes. A host foi anotando o que cada convidado deu com seus nomes para mandar cartões agradecendo depois e o host foi tirando fotos. No sábado, acordei às 7:30 de novo (nem se quisesse acordar mais tarde conseguiria com tanta claridade haha) e desci para o breakfast e perguntei se podia ligar para a minha mãe. Eles disseram que tem um plano para ligações internacionais e que posso ligar todo fim de semana por meia hora. Depois, fui brincar lá fora com as kids
blog da gisella
quintal da casa
Tem um parquinho enorme no quintal da casa com escorregadores, balanças, rede de futebol, basquete... eles tentaram me ensinar um pouco sobre futebol americano e beisebol, não entendi nada. E eles me mostraram uma bicicleta que eu posso usar para andar com eles e nós fomos andar aqui na nossa rua que é sem saída. Nós pulamos corda também, brincamos de tudo mesmo foi muito importante esse meu momento com as kidsOs pais saíram no sábado à noite, eles foram em um casamento de alguém da família e a avó materna veio ficar aqui com a gente. O almoço foi um lanche, o famoso pasta de amendoim e geleia. Às 5pm foi a janta (super cedo, né?!), macarrão sem molho, frango e as crianças sempre bebem leite com a janta. A sobremesa foi um negócio de maçã, applesauce. As crianças tomaram banho e os dois menores foram dormir. Daí, eu e os 3 maiores fomos no basement jogar Wii, Mario Card!
blog da gisella
igreja da host family
Perto das 10pm fomos dormir e no domingo eu acordei antes das 7am para fazer chapinha e me arrumar porque quis ir à missa com eles de manhã. Desci, tomamos café e fomos. Eles vão todos os domingos às 9am e as meninas mais velhas cantam no coral, e quando a missa acaba, o Matthew e a Jennifer ficam lá para a catequese. Claro que não entendi nada do que o padre falou, mas fiz as orações em português porque a sequência é igual. Viemos embora às 10am e brincamos lá fora de novo, mas dessa vez, com os vizinhos também. A mãe e o pai foram juntos, eles me apresentaram e ficaram conversando com os vizinhos enquanto as crianças e eu brincávamos. O almoço foi um lanchinho de novo (eu sinto muita fome perto do meio-dia, mas o almoço não é uma refeição importante para eles). À tarde, o host me levou ao mercado para que eu comprasse coisas que eu gosto e a Lauren foi comigo. Fiquei sem saber o que "pedir", então comprei tomate, alface, cenoura, maçã, banana... frutas e verduras mesmo porque percebi que eles comem pouco disso aqui na casa.
blog da gisellaNa volta, a host já estava preparando a janta e por volta das 6pm, jantamos. Na mesa, nós fazemos uma oração antes de começar a comer que fica escrita em um quadro em frente à mesa. Foi macarrão e frango de novo mas, com alguns legumes. De sobremesa, blueberries, morangos e abacaxi, tudo tem gosto diferente e espero me acostumar logo.
blog da gisella
meu carro
Antes de dormir, eles me chamaram na sala para ler com eles um tipo de um "contrato" que eles escreveram (e até imprimiram uma cópia em português que traduziram no Google) sobre as regras da casa e do carro que posso usar, dizendo coisas óbvias como não posso trazer visitas do sexo oposto no meu quarto ou fumar e usar drogas aqui ou no carro... Tive que assinar! (e quando assinei meu nome com letra cursiva, eles ficaram impressionados, porque aqui eles escrevem com letra de forma/bastão). Então, eles pagaram os meus US$250 da semana (o pagamento dessa primeira semana é opcional para as host families já que nós não trabalhamos a semana toda, então agradeci por terem me pagado.
blog da gisellaE eles também me disseram que estão contentes e que sabem o quanto está sendo difícil a questão do inglês para mim, mas que estão vendo o meu esforço e me mostraram um panfleto do curso que vou fazer, mas que só começará em maio... Eu agradeci pela paciência que estão tendo comigo e disse que também estava feliz com tudo e todos! Gente, eles não conseguem pronunciar o meu nome como o "Gi" que falamos no Brasil, acho uma graça quando eles me chamam com o sotaque deles... sempre me chamam por Gisella mas, que fica meio que um "Djissella". E assim foi a minha primeira semana aqui, nos Estados Unidos, fui bem recebida, mas ainda sou um monstrinho!
blog da gisella
Vocês lembram que a minha PID não havia chegado a tempo para o meu embarque? Pois então, a minha mãe enviou ela para mim pelos correios e eu a recebi na sexta-feira, dia 23 e no sábado, o meu host me levou para darmos uma volta pela cidade, comigo no volante, para me ensinar as funções do carro e claro, para ver se eu sou mesmo uma boa motorista! Dirigir o meu novo carro foi muito fácil porque é automático e todo moderno, só é bem grande, mas o host me elogiou muito. Naquela semana também, a minha host me levou em uma cidade maior aqui perto, White Plains, para fazermos o meu Social Security Card, que é como um CPF daqui. Foi bem rápido, preenchi um formulário, apresentei todos meus documentos e em uma semana o recebi pelo correios. Você precisa ter esse SSC para abrir uma conta em banco. A minha host então, me levou no banco dela, o Wells Fargo e me ajudou a abrir a minha conta para que eu possa depositar parte do meu salário toda semana, já que eu pretendo economizar.
blog da gisellaNessa última semana deste mês, recebi a visita da minha LCC aqui na casa. Ela se chama Barbara e é bem simpática, ficou surpresa pelo presentinho que a trouxe e me perguntou como estou me sentindo... Se tinha sido bem recebida pela família, se já tinha recebido pagamentos, se estava comendo bem, se as crianças tinham gostado de mim e eu delas, se eu tinha feito amizades com outras Au Pairs, se eu já tinha escolhido o que irei estudar... Daí, leu comigo um contrato e ela assinou, eu assinei e deixei para minha host assinar e depois, enviamos para ela por correio. Eu não tive do que reclamar para ela, estou bem e feliz, a única coisa que tem me incomodado é o frio! Aqui, vem fazendo 50ºF que é 10ºC (a Kéti me ensinou fazer a conversão: subtrai 30 e dividi por 2!) e as kids gostam de brincar lá fora todos os dias e eu tenho que me agasalhar toda enquanto eles vão só de camiseta mesmo!
blog da gisellaE gente, eu sempre tive lábios ressecados de ter que usar protetor labial até no verão, mas aqui, meus lábios não hidratam com o protetor da Nívea que trouxe e as minhas girls mais velhas me emprestaram o delas da marca Burt's Bees e ele arde muito quando passa, mas é o único que tem ajudado. Eu deveria ter trazido calças daquelas quentinhas de moletom e meias com antiderrapantes porque, podem rir, eu caí da escada! O chão de madeira é muito liso e tem que tirar os sapatos para entrar na casa, olha a plaquinha que fica aqui na porta. Ainda bem que ninguém viu!
blog da gisellaE hoje, eu fui com eles em uma festa! A família da host é de origem alemã e eles se caracterizaram e me convidaram para ir vê-los dançar. Claro que eu quis ir! Tinha comidas ruins típicas e as danças eram parecidas com a nossa quadrilha das festas juninas, em casais e as músicas tocadas em sanfonas, mas tem partes em que os homens ficam "dando tapas" nos joelhos e pés, enquanto as mulheres ficam girando sem parar. Foi em Long Island, onde a avó materna mora e ela me contou que queria muito que eles dessem certo com alguma Au Pair da Alemanha, mas toda Au Pair alemã que chega, pede rematch... Não sabia dessa história, não... E, eu fui vestida com o meu casaquinho da Colcci que trouxe do Brasil e todo mundo me perguntava por que eu estava usando um Christmas sweater, fiquei sem entender... Mas foi bem divertido! Eu pretendo postar no último dia de cada mês, registrando os meus momentos especiais dessa aventura, então este blog será como o meu diário, só que mensal... Até o próximo mês!

My Training & Orientation

APIA treinamento

O Treinamento do APIA

1º DIA 13/03 (terça) Acordei às 7am e fomos para o breakfast às 8am. Comi pão parecido com pão de forma só que mais duro com geleia, metade de uma rosca com gosto parecido com panetone, salada de frutas de laranja, abacaxi e melão e tomei suco de laranja (era artificial) porque eu não bebo café. Às 8:30, fomos para o salão do treinamento e a Jody, a senhora palestrante, se apresentou dizendo "Welcome to the United States!" e ela comentou um pouco sobre os arredores do hotel antes de começar. A palestra foi toda com slides, ela falou sobre os "3 nãos": Drogas, Bebidas e Abuso infantil (inclusive apresentou um vídeo parecido ao usado no treinamento da APC, sobre não balançar/sacudir um bebê). Depois, falou sobre respeitar as regras das comunidades, sobre quais documentos devemos deixar sempre na bolsa, sobre o vencimento do visto, sobre leis de trânsito (algumas coisas são diferentes como, aqui pode fazer conversão para direita no semáforo vermelho), sobre viagens... Enfim, muita coisa! Então, no 2º intervalo (nós tivemos 2 intervalos de manhã e 2 à tarde de 15 minutos cada) algumas meninas receberam presentes de suas host families e eu RECEBI!!! A minha host family deixou no hotel para mim uma bolsa de NYC, uma blusinha IS2NY e um chaveiro de NY já com a chave da casa! Tinha também um cartão me desejando boas-vindas e brownies feitos por eles (em algum e-mail eles me disseram que sempre comiam e eu disse que também adorava porque amo chocolate). Também recebemos um envelope explicando como vamos para a casa da família e a minha virá me buscar! No envelope, também tem o cartão do seguro de saúde que escolhemos e que deve ficar sempre com a gente. O almoço foi bom, comida mexicana, comi arroz, salada de tomate, cenoura, queijo... Como tivemos 3 horas de almoço, fomos para um shopping! Lá, fiz a minha primeira compra nos EUA, um saquinho de lenços demaquilante da Victoria's Secret, US$6. De volta ao treinamento, foi falado sobre choque cultural, a adaptação em um novo país (foi aí que ela perguntou de onde nós éramos e as brasileiras são, sem dúvidas, as mais animadas!), as horas de trabalho (podemos receber a mais, mas nunca trabalhar a mais que as 40h semanais) e assistimos à um vídeo com Au Pairs e Host Parents dando seus pontos de vista sobre o programa e a Denise falou sobre nossas LCCs, o que pedir e perguntar à ela, quando perguntar... Depois, tivemos uma dinâmica, nos dividimos em 4 grupos e em uma cartolina escrevemos nossas opiniões sobre os americanos, homens, mulheres e crianças americanas. Também recebemos um cartãozinho para escrever alguma dúvida e a Jody leu e respondeu alguns dos cartões. A janta foi às 7pm e foi pizza, e de sobremesa, cookies de chocolate! Como no meu quarto estamos apenas eu e a brasileira Kéti, algumas das outras brasileiras vieram para cá e ficamos conversando até a hora de dormir - noite do pijama!
2º DIA 14/03 (quarta) Acordei às 7am, o breakfast foi igual ao de ontem e no treinamento, que começou pontualmente às 8am, foi falado sobre a carteira de habilitação de cada estado, sobre casos de crianças desaparecidas com exemplos em vídeos e sobre informações da host family na internet, em redes sociais. Depois, recebemos a Lara e a Lynn para o curso de primeiros socorros (ela foi perguntando "quem vai ser Au Pair de 1 kid?, 2 kids, 3, 4 e quando chegou em 5 kids, só EU levantei a mão!). Acompanhamos pela apostila os slides e sempre era apresentado vídeos como exemplos. Aprendemos muitas coisas: sobre curativos, queimaduras, alergias, picadas e até sobre a fada do dente! O almoço foi parecido com o de ontem, o refrigerante é sem gás nenhum, eles deixam em jarras aberta nas mesas... Eu comi uma banana de sobremesa sentada em uma mesa cheia de asiáticas que comentavam algo sobre "brasileira=banana"... Apenas 1 hora de almoço hoje e de volta ao treinamento, assistimos um vídeo com fotos de Au Pairs de 2006 muito longo, mas lindo! Depois, foi falado sobre televisão: Barney, Sesame Street, How it's made, pode; Simpsons, Sponge Bob, não pode! Foi falado sobre o lado pedagógico, um pouco diferente do Brasil, mas como educadora entendi que era sobre o desenvolvimento psicomotor, cognitivo e afetivo. Depois, outra dinâmica, nos dividimos em grupos de acordo com as idades das crianças que vamos cuidar (foi difícil para mim, já que tenho idades diferentes, mas optei por ficar no grupo dos 10 anos ou mais) e escrevemos atividades que podemos fazer com essa idade. Apresentamos para todos depois e o treinamento se encerrou. Quem ia para o tour em NYC foi para o ônibus e como nem eu, nem a Kéti fomos, viemos para o quarto descansar e esperamos dar 6pm para irmos jantar e fomos passear por aqui! Comemos de janta um lanche no hotel (gigante) e fomos com a Carol e a Paloma para a Target, uma loja (gigante) que tem de tudo. Quase comprei minha câmera digital para começar a tirar fotos, mas não tinha nenhuma que amei, mas comprei uma chapinha porque não trouxe a minha, paguei US$30. Voltamos às 9pm e fomos dormir.
3º DIA 15/03 (quinta) Acordei às 6:30, arrumei as minhas malas e desci já com a mala de mão e bolsa para o breakfast, que foi igual, mas hoje tomei leite gelado com chocolate. Às 8am, o treinamento começou e a Jody leu e explicou o restante das perguntas feitas no 1° dia e nos orientou sobre os meios de transportes para chegar até a casa da família (a minha vem me buscar aqui no hotel daqui a pouco!). No almoço, tivemos feijão hoje, bem diferente do da minha mãe, claro, e carne de panela com legumes, arroz e salada. Depois, nos foi apresentado um vídeo muito completo sobre o desenvolvimento das crianças, abordando os aspectos físico, intelectual e social das crianças e na nossa apostila tem 150 atividades para fazer com crianças. Foi falado também sobre adolescentes e bullying... E, mais um vídeo sobre o comportamento das crianças, foi tipo um "resumão" de tudo o que aprendi na faculdade de pedagogia, assuntos como autonomia, independência, agressividade, valores, individualismo, criatividade... TUDO! Depois, sobre como identificar se a criança está com fome, brava, sozinha, cansada... Por fim, ela explicou sobre os créditos dos nossos cursos, sobre como conversar com a host family nos primeiros dias, sobre como usar o site do APIA agora, que podemos logar e sobre o seguro saúde. Então, as meninas foram sendo direcionadas para as vans que as deixarão nos aeroportos, estações de trem e eu estou aqui, no lobby do hotel com as outras meninas que vão morar próximas daqui também e as nossas host families já estão vindo nos buscar!
treinamento apia
Eu e a Kéti, minha companheira de quarto!

My First Post From America

embarque de aupair

Cheguei!

Hoje é dia 12 de Março de 2012 e deu tudo certo com o voo, já estou aqui nos Estados Unidos! Vou detalhar a minha saga para nunca mais esquecer! Saí de casa às 3am com a minha mãe e tia para o aeroporto Guarulhos em SP, eu mesma fui dirigindo! Chegamos lá às 4:30 e já reconheci a Camilla que estava próxima ao check in da TAM. Esperamos até às 5am e fizemos o nosso check in. Despachei a minha mala grande que pesava 26kg e fiquei com a de mão, que estava super pesada, com quase 7kg!
embarque au pair
Noeli, Carol, Camilla e eu
As demais meninas foram chegando e o nosso grupinho de camisetas cor-de-rosa foi aumentando! Às 7:30, tivemos que nos despedir da nossa família para seguirmos para o portão de embarque, o 6. Com certeza, esse foi o (único) momento triste do dia, ter que abraçar e dar o beijo de tchau na minha mãe... Me senti mal por ter sido a única pessoa ali que não chorou mas, eu não sou muito emotiva e estava muito ansiosa para entrar logo no avião! Passamos pelo detector de metais, apresentamos o passaporte para confirmarem se estava tudo certo com o visto e, passamos pelo Duty Free já imaginando as coisas legais que teremos aqui para comprar, neste país consumista! A gente fez uma rodinha com as brasileiras em frente ao portão de embarque e ficamos conversando, sobre Au Pair claro, até que o embarque começou. No avião, fomos sentadas a maioria no fundo, o que foi legal porque pudemos ir conversando e nos conhecendo ainda mais. O avião era ótimo, enorme, tinha monitor individual com fone de ouvido e várias opções de filmes, músicas e até dava para acompanhar a rota do voo por um mapa que toda hora eu checava para ver aonde o avião estava! Também tinha cobertor e travesseiro e eu dormi bem na hora que serviram um lanchinho haha Mas, comi às 4pm quando serviram o almoço. Comi lasanha, salada e pudim de sobremesa (o meu e o da Camilla!). Como o voo saiu com uma hora de atraso, chegamos em NY às 7pm (8pm no Brasil). Enquanto o avião pousava, eu e a Noeli ficamos encantadas, olhando pela janela as casas sem muros, tudo bem diferente e bonito! Daí, descemos do avião e um friozinho na barriga começou porque era a hora de passarmos pela imigração! Lá, apresentamos o passaporte, os formulários que preenchemos durante o voo, o DS-2019 e a placement letter. Foi mais tranquilo do que imaginava, passamos todas em guichês próximos (eu não quis ir primeiro, não!), quando chegou a minha vez, a atendente já sabia que eu ia ser Au Pair e até me perguntou de quantas crianças eu ia cuidar e ela deu risadas quando disse que era de cinco. A gente coloca quatro dedos da mão direita juntos para tirar as digitais e olha para a câmera para tirar uma foto. Ela foi carimbando e perguntou se eu ia estudar inglês, foi bem simpática e até me desejou boa sorte! Depois disso, fomos buscar as nossas malas na esteira e passamos por mais uma fila para entregar um dos formulários carimbado na imigração. No portão de desembarque, fomos nos encontrar com a agente do APIA! Ela estava nos esperando com uma plaquinha cor-de-rosa e nos levou para uma van. Como estávamos em 12, nos dividimos em dois grupos e viemos para o hotel do treinamento, aqui onde estou, em Stamford, Connecticut. A viagem na van durou aproximadamente uma hora que pareceu bem menos porque fomos observando a rodovia, o trânsito, os carros (grandes!), as placas... Tudo! Eu comparo até agora com São Paulo, só que bem limpo e mais moderno! A temperatura está por volta dos 13°C, está frio! Aqui no hotel, fomos levadas para uma sala e recebemos as boas-vindas e uma breve orientação. O inglês da pessoa era muito rápido e se eu já não soubesse do que ela se tratava, por acompanhar blogs de Au Pairs, não teria entendido praticamente nada... Ela entregou um envelope com o cartão/chave do quarto e duas etiquetas que tinham o número do quarto para as nossas malas, o meu é o 205. Também recebemos outro envelope sobre um tour para NYC na quarta-feira. Algumas meninas já estavam com esse tour pago pelas host families delas. A minha não pagou o meu e como é opcional, eu não o farei porque eu vou morar em NY e poderei ir turistar quando quiser, sem ter que pagar! Colocamos as etiquetas nas malas lá na recepção e eles as trouxeram para os nossos quartos. São 3 Au Pairs em cada quarto, que tem duas camas queens e uma pequena que eles acrescentam e a Au Pair que chega por último no quarto, normalmente fica com essa cama pequena. Como chegamos já à noite no hotel, eu tinha certeza de que iria ter sido a última a chegar no meu quarto e já havia me conformado de que iria ficar com a cama adaptada. As colegas de quarto são selecionadas pela agência de acordo com a região das host families, ou seja, eles colocam Au Pairs que vão morar perto no mesmo quarto para já irem fazendo amizade. Eu não via a hora de saber quem ia estar no meu quarto e de que país elas seriam... Mas, para a minha grande surpresa, quando entrei aqui no quarto, não tinha ninguém e pude escolher uma das camas maiores! Fui ver as outras meninas que vieram no voo comigo e elas todas já tem companhia nos quartos delas, tem meninas de outros países da América do Sul e Central, Europa, África, Ásia... Do mundo todo! 
au pair treinamento
Nós fomos jantar no restaurante do hotel e era macarrão com molho branco, arroz e salada com um molho muito apimentado e refrigerante sem gás. Daí, fomos comprar um cartão telefônico para ligarmos para as nossas casas no Brasil. Como estava tarde, não pudemos sair para comprar este cartão fora do hotel, que é mais barato... Então, tive que pagar US$20 no do APIA! Mas, foi bom poder ligar para a minha mãe bem rapidinho, só para dizer que cheguei e que estava tudo bem. Daí, fui enviar um e-mail para a minha host family para avisá-los também que já estava aqui. Então, voltei para o meu quarto, tomei um banho (a técnica para abrir o chuveiro que aprendi lendo blogs de Au Pair super ajudou! É só puxar o pininho da torneira da banheira para sair a água do chuveiro e, quanto mais você abre, mais quente fica. Muitas meninas devem ter tomado banho de banheira hoje por não conseguirem ligar o chuveiro!). Vesti o meu pijama e enquanto escrevia este post, a minha companheira de quarto chegou!! Ela se chama Kéti e é BRASILEIRA! Nós vamos morar muito próximas uma da outra, 15 minutinhos só! Ela só chegou agora porque teve que vir em outro voo, um da Avianca, que fez conexão em Bogotá e por isso chegou bem depois. A gente até se viu lá no aeroporto e trocamos um e-mail semana passada. Estou tão aliviada que vou dividir o quarto com ela, uma pessoa que consigo entender e posso conversar! Até agora, nenhuma terceira menina aqui. Bom, vou indo dormir para descansar porque amanhã, o treinamento começa!

My Last Post From Brazil

aupair despedida

A Despedida

Hoje é domingo, dia 11 de Março de 2012 e, amanhã, embarco para a realização do que, no decorrer dos dois últimos anos, se tornou um sonho, o de ser uma Au Pair nos Estados Unidos! Tudo começou quando, em 2010, encontrei um blog de Au Pair que me deixou curiosa, e que me levou a pesquisar mais sobre o assunto. Quando descobri que o Au Pair era um tipo de intercâmbio que eu conseguiria pagar sozinha e, que me qualificava, já que tinha todos os pré-requisitos para poder participar, não deu outra, me tornar uma Au Pair virou a minha meta! Passei 2011 todo me preparando para o dia de amanhã, tive vários obstáculos para chegar até aqui e hoje, sinto orgulho de mim mesma, afinal eu consegui! Estou muito feliz que estou indo viver esse American Dream, mas lógico que tem a parte triste nisso tudo, a de ter que deixar para trás a minha vida aqui no Brasil. Primeiro, eu tive que deixar o meu emprego. Eu estava trabalhando em uma escola que gostava muito e estava muito feliz lá, ainda não tinha a posição e o salário que eu queria, mas sabia que estava perto de conseguir, se tivesse ficado. Eu fiz amizades para a vida enquanto trabalhei lá e foi muito triste me despedir de todo mundo, principalmente dos alunos. Eu terminei o mês de fevereiro trabalhando lá, ou seja, tive apenas 10 dias para preparar os detalhes finais da minha viagem, como fazer as malas, ir ao dentista, fazer as unhas e o cabelo (eu cortei, fiz progressiva e retoquei as luzes). Sexta passada, me despedi das aulas de inglês, tive a minha última aula e fizemos aquela revisão geral. Até ensaiamos como poderá ser a minha recepção com a família. Thank you so much, teacherOntem, sábado, tive um almoço de despedida muito legal com os amigos da faculdade e da pós. À noite, saí com as amigas... Saber que ficarei muito tempo sem ver todo mundo que conheço é muito estranho...
despedida aupair
E, por último, me despedi dos meus familiares aqui em casa. Tivemos um almoço com as minha tias, tios e primos... Todos vieram dar tchau e me desejar uma boa viagem! Me despedir da família foi bem triste, principalmente quando dei tchau para as minhas avós. Eu ainda não dei tchau para a minha mãe porque ela vai me levar amanhã no aeroporto, mas já estou até vendo... Eu sei que ela está sofrendo, afinal será a primeira vez que vai ficar tão longe da filha e por um bom tempo. A minha mãe foi contra o intercâmbio no começo. Foi muito difícil convencê-la de que essa era mesmo a minha decisão, a melhor decisão para mim para o momento e, tive que deixar claro de que com ou sem o apoio dela, eu iria prosseguir. Só que depois de muita argumentação, ela então, resolveu apoiar e olha, ela me deu a maior força. Obrigada mãe! Vou morrer de saudades (até das nossas brigas!) Te amo. E, tem o meu irmão também, o Rodrigo, não sei se vou sentir tanta a falta dele... brincadeirinha Rô, cuida de todo mundo aí e te cuida também, maninho!
Este post, é bem clichê entre nós, futuras Au Pairs. Nele, sempre é falado de como estamos nos sentindo e eu estou bem. Estou feliz, com medo apenas do inglês, porque meu nível não é bom (sempre falo isso!) mas, acima de tudo, estou super ansiosa! Nem sei se vou conseguir dormir esta noite haha Estou agora aqui, pensando se vou sentir muito a falta de coisas daqui como o Fantástico (passando na TV aqui agora!), novelas, arroz e feijão, pão de queijo, ovos de páscoa, músicas brasileiras tocando nas rádios do carro, minha querida e amada língua portuguesa, minha mãe fazendo comida ali na cozinha e de lá, brigando comigo por estar deitada no sofá da sala e não ajudar, ficar horas em blogs aupairianos e, principalmente, de sair de casa para trabalhar! O desconhecido me espera... Amanhã, estou deixando a minha zona de conforto e me sinto preparada porque o que eu menos quero, é sentir a tal homesick!
APIA TAMBom, é isso! Logo mais, estarei no aeroporto procurando pelas meninas que irão embarcar comigo! Nós combinamos de nos encontrarmos lá para fazermos juntas o check in e tentar assentos próximos. A agência passou o e-mail das brasileiras que vão voar comigo e a gente já trocou muitas dicas! Eu, a Camilla, Agnes, Carol e Evelyn vamos morar em New York, a Livia, Paloma e Rosane em Maryland, a Karol em Virginiaa Thais na Georgia, a Marina em Illinois e a Noeli no Texas! Mas, nós todas passaremos juntas 3 dias em NY, no treinamento do APIA que começa na terça! Nosso voo é pela TAM e sai de Guarulhos às 9am e chega em NY às 6pm... E gente, quase que eu não vou! Recebi o meu passaporte na quinta-feira, faltando apenas 3 dias para o embarque!!! Ai, ai, ai são tantas emoções. Bom, espero conseguir voltar aqui amanhã com ótimas e felizes notícias! Obrigada por me acompanharem por aqui, amigas de blog, e que meus registros sirvam de inspiração e coragem para muita aspirante a Au Pair!
Os meus gastos, aproximados, com este intercâmbio de Au Pair em 2011/2012:
Inscrição R$800
Passaporte R$150
iTEP R$80
Visto R$350
PID R$200
Taxa APIA R$1.100
Malas/outros R$320
TOTAL R$3.000

My Final Steps

au pair PID

12º Passo: Permissão Internacional para Dirigir (PID)

Um dos requisitos do programa Au Pair é que a candidata possua uma Carteira de Habilitação e que com isso, saiba dirigir carros. A PID nada mais é do que a tradução da nossa carteira de motorista para outras línguas, por isso é em forma de livrinho, cada página é para uma língua. 
PID aupairEla não serve como um documento de identidade e só é válida quando apresentada com a CNH. Nós precisamos dessa PID para dirigir nos EUA, já que se formos paradas no trânsito, o policial precisará da PID para entender a CNH, ou seja, os dois documentos devem sempre estarem juntos. E, eles vencem juntos também, a data de expiração da PID é o mesmo dia da data de expiração da sua CNH. Se a sua CNH e PID expirarão durante o seu programa de Au Pair, você terá que tirar a Carteira de Motorista Americana. Aliás, alguns estados dos EUA não deixam as Au Pairs dirigirem com a PID, ou seja, obrigatoriamente elas tem que tirar a Driver's License lá. Alguns estados só permitem a PID por algum certo tempo, é bom confirmar com a sua LCC. Eu estou indo para Nova York e lá, eu poderei dirigir com a PID até no 2º ano, se eu resolver estender. Eu tirei a minha CNH de carro e moto assim que fiz 18 anos, então como tenho 24, renovei ano passado, quando venceu pela primeira vez e ainda tenho 4 anos até que vença de novo! Porém, eu terei que embarcar para os EUA sem a minha PID. Ela não ficou pronta a tempo! Eu solicitei a minha PID no mesmo dia em que consegui o visto. Pelo site do DETRAN, imprimi o requerimento e o preenchi. Comprei uma folhinha GARI em uma papelaria, a preenchi e a levei em uma agência do Banco do Brasil para pagar a taxa da PID, que no meu estado foi R$202,84. Depois, levei o comprovante desse pagamento com uma cópia da minha CNH e de um comprovante de endereço no CIRETRAN. Eles me disseram que ficaria pronta em uma semana, mas não ficou... Ela já foi emitida e está pronta, mas ainda a caminho da minha cidade, ou seja, a minha mãe vai ter que retirar para mim semana que vem e me enviar por correio o quanto antes. Então, a dica é, não deixem para a última hora! Eu achei que precisava ter o visto para concluir este passo, mas não...
au pair VTM

13º Passo: Visa Travel Money (opcional)

Quem é Au Pair pela Experimento tem a opção de fazer o cartão internacional Visa Travel Money, o VTM. Dá para solicitá-lo também por uma loja Confidence e eu até fui em uma para personalizar o meu cartão, com o meu nome nele, porque o que a Experimento gera é meio que provisório. Eu decidi fazer o VTM porque eu não tinha cartão de crédito internacional (nem nacional!) e eu precisava pagar a taxa do APIA de US$550 que deve que ser paga em dólar. Eu depositei R$1.110 e caiu US$600 no cartão, que usei para pagar a taxa e me sobrou US$50 que vai ficar nele para uma emergência. Eu não tenho mais dinheiro para depositar e preferi levar comigo, em espécie, o que me restou. Este cartão é apenas de débito, ele é estilo pré-pago, de Real para Dólar. Eu até imaginei que poderia usá-lo lá nos EUA para depositar o meu salário, mas não, só pessoas aqui do Brasil podem recarregá-lo. O bom é que se, em caso de emergência, eu precisar de dinheiro, a minha mãe pode depositar para mim e já cai com a moeda convertida. Então, o recomendo se você não tem cartão internacional.
No dia em que fui na agência fazer este cartão para pagar a minha taxa final, eu também recebi as orientações de embarque e a minha orientadora me ofereceu dois tipos de seguro de saúde, mas eu achei extremamente caro, então decidi ir apenas com o que é incluso no pacote do programa mesmo. Eu quase não fico doente, acabei de fazer exames e está tudo bem comigo e também, tenho a sorte dos meu hosts serem médicos!
au pair appNo application, além de mostrar que precisava pagar a taxa do APIA, apareceu como "To Do" que eu tinha que completar o treinamento online de pré-embarque! Meu Deus, que trabalho. Era um questionário gigante ensinando e dando algumas dicas sobre educação, segurança, saúde, etc. Além de ter que responder sobre os meus planos enquanto Au Pair, sobre o que eu sei sobre a minha host family como religião deles, modo de disciplinar as crianças, o que eu sei sobre como será a minha rotina na casa, sobre a região que irei morar. Enfim, chatinho de fazer haha eu deixei algumas coisas em branco, mas está lá, verdinho como se tivesse preenchido tudo. Ah, e recebi o Kit Embarque aquele dia lá na agência e amei!  
aupair kit

14º Passo: Fazer as Malas! E comprar presentes (opcional)

Comprei na 25 de Março, em São Paulo, um kit com uma mala grande de 32kg e outra de mão de 5kg. Paguei super barato, R$150 nas duas! São pretas, da marca Sestini e a grande tem até rodinhas 360° e veio até com cadeado de segredo!
fazer as malas aupairBom, como venho desde o ano passado, juntando dinheiro para conseguir pagar cada etapa desse programa, (e estava pagando pós, facul e inglês) não sobrava grana para ficar gastando comprando roupas e, também, como eu emagreci quase 10kg com todo o estresse de gravar vídeo, estudar para iTEP, ter visto negado, PID que não chega a tempo... (término de um namoro de 2 anos!) Enfim, nada flui sem um pouquinho de drama, né! Isso é a vida! Se tudo fosse sempre um mar de rosas, seria bem entediante haha Mas enfim, tudo isso só para dizer que por esses motivos, eu quase nem tinha roupas para levar comigo, ou seja, foi bem fácil fazer as minha malas! Aqui está tudo que estou levando:

VOU VESTIDA: Baby look Experimento, calça jeans, meia grossa, tênis, (minha presilha de cabelo e meu anel tem a bandeira do Brasil:) e estou levando na mão, um casaco longo de inverno porque está frio em NY.

MINHA BOLSA: Passaporte e documentos pessoais, passagem aérea (e-ticket), cópia do passaporte, DS-2019, placement letter, confirmação do APIA, cartão Confidence alguns dólares em espécie. Tem também algumas bijus e acessórios de cabelo, protetor labial, um mini dicionário de inglês e uma bandeirinha do Brasil. 

MALA DE MÃO: 3 blusas segunda pele manga longa, 1 baby look de malha, 2 regatas, 1 casaquinho, 1 pijama longo, 1 par de luvas, 1 cachecol, várias calcinhas, 6 pares de meia, 3 meias-calças grossas, 1 calça de ginástica, óculos de sol e grau, meu aparelho móvel, 1 guarda-chuva pequenininho e o meu computador notebook.
NECESSAIRE: Pincéis e esponjas de maquiagem, máscara para cílios, paleta de sombras, base, pó, blush, batom, sabonete pequeno, espelhinho, desodorante roll-on (aerosol não pode ir no avião), escova de cabelo, fio, escova e creme dental.

MALA GRANDE: 1 calça jeans, 1 shorts, 2 bermudas, 1 saia, 2 vestidos, 5 blusinhas manga curta, 11 regatinhas, 1 coletinho, 1 calça de ginástica, 2 corsários, 2 blusas de frio, 1 jaquetinha mais grossinha, 1 blusa de malha, 1 biquíni, 1 canga, 1 body, 2 cintos, 1 top, 3 sutiãs, 1 lenço, 3 cachecóis, 1 bota rasteira de cano alto, 1 sapato de salto alto, 1 sapatilha, 1 sandália de salto médio e 1 par de chinelo Havaianas.
NECESSAIREshampoo e condicionador, pinça para sobrancelha, curvex, alicate de unha, tesourinha, lixa, base de unha e 2 esmaltes, removedor de esmalte, algodão, cotonete, band-aids, pomadas, colírio, gilete e refil, demaquilante, creme depilatório facial, água oxigenada e pó descolorante, absorventes e um perfuminho. Usei frascos próprios para viagem de avião.

E, na mala grande, está indo também os Presentes para a Host Family. É muito normal, a Au Pair querer levar uns presentinhos para, pelo menos, as crianças da casa. Principalmente nós, brasileiras, temos essa coisa da nossa cultura de querer agradar... Mesmo escutando de ex-Au Pairs que eles não ligam para o que levamos, eu fiz questão de querer presentear! Eu perguntei em um e-mail se eles gostariam que eu os levassem algo específico do Brasil e a host respondeu dizendo que eles adoram coisas artesanais e o host sugeriu doces brasileiros para as crianças e camisa de futebol! Bom, camisa da seleção é muito cara e como vocês sabem, estou indo para uma família com 5 crianças e não me sobrou dinheiro para levar coisa cara... Por isso, foquei no artesanato! 
presentes host familyPara a Kristen, de 13 anos, a minha mãe tinha um porta-joias artesanal que ela ganhou de presente anos atrás de um colega de trabalho que foi para Manaus e ela não estava o usando. Ele é bem brasileiro, tem uma arara azul na tampa e é revestido com tecido de estampa da onça pintada. E eu a fiz um cachecol de crochê azul, que é a sua cor favorita e já tinha a lã. Também peguei umas coisinhas do Brasil lá da lojinha de biju da minha mãe como pulseira, anel, lacinhos e faixa de cabelo da época da Copa do Mundo. Ou seja, não gastei nada com essa kid!
presentes host family
Para a Lauren, de 12 anos, também não gastei não! A minha avó me deu uma de suas boneca-enfeite de Bahiana feita a mão, de barro e eu também a fiz um cachecol de crochê na a sua cor favorita, roxo. E acrescentei também para ela um anel que regula o tamanho, pulseirinha, lacinhos e bandana do Brasil da lojinha da minha mãe.
presentes host familyCom o Matthew, de 9 anos eu gastei. Para menino já é mais difícil mesmo, né e como ele vai fazer aniversário nos meus primeiros dias na casa e ele já tinha me dito que ama futebol e até pediram camisa de futebol... Resolvi comprar para ele então, uma camiseta do Brasil. Daí, na lojinha da minha mãe, peguei um chaveiro de dado de pelúcia escrito os anos em que o Brasil venceu as Copas, uma munhequeira e uma pulseira emborrachada.
presentes host familyPara a Jennifer, de 6 anos eu irei dar uma bonequinha de pano feita a mão que a mãe do meu ex-namorado fez para mim, um cachecol de crochê cor-de-rosa, que é a sua cor preferida e também, lacinhos e presilhas de cabelo do Brasil da lojinha da minha mãe. Ou seja, também não gastei com essa kid!
presentes host familyPara o Jack, de 4 anos, eu comprei, lá em SP, um carrinho Hot Wheels porque ele me contou que ama e até me mostrou a coleção que tem desses carrinhos. Com certeza, ele já deve ter esse, mas será legal eles verem a nossa embalagem. Também lá em SP, eu achei uma arara de pelúcia de R$2 que canta quando aperta. E, igual ao outro boy, uma munhequeira e pulseira do Brasil, vocês já sabem de onde...
presentes host familyPara a Host Mom foi a minha mãe quem quis presenteá-la, como uma forma de agradecer/pedir que ela "cuide" de mim nesse tempo que passarei na casa dela. Minha mãe a fez um cachecol de crochê branco, já que ela é médica e escolheu o kit Guaraná da Natura com creme e sabonete líquido.
presentes host familyPara o Host Dad não será bem para ele, a não ser que ele seja o louco dos doces, mas como foi ele quem sugeriu que eu levasse doces brasileiros, estou levando pé de moleque, paçoca, doce de abóbora, bananinha, cocada, doce de batata doce, enfim, coisas de festa junina. Se eles não gostarem e não comerem, melhor para mim porque eu amo e comerei tudo!
presentes host familyEu também estou levando umas coisas que tinha aqui em casa só por ter e ninguém se importava, uma caixinha com pedras que devem ser brasileiras né, um chaveiro de areia de Porto Seguro e um sabonete artesanal em forma de mexerica para dar cheiro no guarda-roupa, sei lá, me lembrou o Brasil... Daí, eu decido o que faço, para quem darei, avós das kids ou até mesmo, meus futuros professores.
presentes host familyPara a LCC eu não ia levar nada, mas eu ganhei uma caixinha com mini sabonetes do Boticário no final do ano passado de um aluno e não tinha a aberto ainda e ia ficar aqui parada, então vou dar para ela! Bom, por sorte, a host family está sem Au Pair, senão já iria procurar alguma coisa aqui para levar para ela também! haha E, como serei a primeira Au Pair brasileira da minha host family, resolvi fazer um vídeo para apresentar o Brasil para eles! Usei fotos da minha cidade e dos estados brasileiro (que achei no Google porque só em sonho eu já viajei para todos os estados do Brasil, né!) e fui separando no mapa por regiões. Pretendo assistir com eles no dia que chegar na casa, quando estiver entregando os presentinhos. Daí, vou tentar contar um pouco da nossa história, apontar os estados que eu já visitei e tirar as dúvidas que eles tiverem sobre a cultura do nosso país, afinal o Au Pair é um intercâmbio cultural!