2 meses de Au Pair

O mês de Maio

O meu segundo mês de Au Pair foi muito divertido! Eu venho me sentindo como parte da família e agora, já me enturmei bem com as minhas kids e já estou familiarizada com o meu schedule e também com a região que eu moro. O inglês vem melhorando pouco a pouco. Só o paladar ainda não se adaptou 100%...
Lembram dos presentinhos que trouxe para eles? Eu fiz para as girls cachecóis de crochê e a host ficou impressionada com esse meu dom e então, perguntou se eu poderia fazer uma mantinha para o Jack e eu não pude negar, né.
Ela comprou as lãs nas cores que ele escolheu, laranja, verde e azul e eu vinha crochetando por semanas... Até que terminei! O Jack amou, gosta de se cobrir com a mantinha no sofá da sala quando assiste TV, ele é tão carinhoso.
Falando nele, o Jack fez um passeio a cavalo! Eu fui com ele e a host na chácara de uma amiga dela que tem esse cavalo, foi muito fofo e ele não ficou com medo.
Eu passo o meu maior tempo de Au Pair com ele, que só tem 4 anos e ainda vai para a pré-escola por apenas 3 horas ao dia. O Jack é uma criança fácil de lidar, assim que conquistei sua confiança, o ganhei como amigo!
Ele ama brincar com Legos, leva o maior tempo do mundo construindo torres bem altas para, em segundos, derrubá-las! Depois, começa tudo de novo e repete inúmeras vezes. 
E eu não tenho pressa, quando ele pede a minha ajuda, fazemos tudo com muita calma. O tempo passa muito rápido quando brinco com ele, não é à toa a expressão deles aqui "Time flies when you're having fun!"
E claro, o Jack ama carros e eu tive que aprender a gostar também... Nós fazemos pistas com blocos de madeira (ele adora brincar com esses blocos também!) ou desenhamos pistas em folhas de papel mesmo!
Quando decidi vir ser Au Pair, a coisa que mais escutava das pessoas era “Nossa, você vai ser babá? Estudou tanto, fez duas faculdades, pós-graduação e vai deixar tudo para trás para ser babá?” Sim ué, ser Au Pair é ser babá, é cuidar dos filhos dos outros, mas estou fazendo isso nos Estados Unidos, é um intercâmbio, o único que pude bancar, mas não deixa de ser um intercâmbio, uma maneira de poder passar um ano (ou mais) legalizada aqui, experimentando uma cultura diferente e aprimorando (no meu caso aprendendo mesmo!) um idioma diferente.
autorretrato
A bagagem e o conhecimento que levarei comigo será muito maior do que o simples fato em dizer que fui babá por um ano.
esconde-esconde
hide and seek
Portanto, se você tem vontade de vir, mas tem medo desse "preconceito", pensa nisso:) E vou deixar a minha dica para quando você estiver escolhendo a família. Não se preocupe com a quantidade de kids que a host family tenha, mas com as idades delas. Eu não trocaria a minha host family que tem cinco kids por uma que só tem uma kid, mas que é ainda baby
Nada contra bebês, eu amo, bebês são fofos demais porém, eles não vão para a escola, ou seja, se ficam em casa o dia inteiro, significa que a Au Pair tem que trabalhar o dia inteiro. E como somos pagas um valor fixo por semana e não por horas trabalhadas, quanto menos horas trabalhamos, mais vantagem do programa estamos tirando, afinal, nos sobra mais tempo livre para estudarmos, explorarmos, etc.
As escolas aqui não são como no Brasil, das 7am ao meio-dia ou da 1pm às 6pm.
Aqui, só existe um período. Por exemplo, a Jennifer e o Matthew, que estão na Elementary, saem de casa às 8am e só voltam às 3:30pm. A Lauren e a Kristen, que estão na Middle School saem às 7am e voltam às 2:30pm.
O Jack começará Kindergarten em setembro e seu horário será como o da Jennifer e do Matthew, ou seja, eu terei ainda mais horas offPortanto, crianças em idade escolar, principalmente a partir dos 5 anos, na minha opinião, é a melhor idade. E, crianças maiores já são independentes, o cuidado que temos que ter com elas é bem menor do que com bebês.
Tudo bem que bebês não desobedecem ou brigam com você, ficam emburrados, fazem birras... É outra fase e com certeza tem as suas vantagens. Porém, se você passa o dia todo apenas com bebês, praticar o seu inglês fica mais difícil, né. Aqui, com as minhas kids, eu sou obrigada a usar o meu inglês 100% do tempo que estou com eles, não tem outro jeito, certo ou errado, eu tenho que falar. E eu já deixei avisado que eles podem me corrigir e até a rirem de mim na minha cara haha
Fui deixando um monte de fotos do Matthew, que é um menino moleque mesmo sabe, bem ativo, gosta de aprontar, subir em árvores, andar de bicicleta, patins... Mas o que ele ama mesmo, é esportes. Ele joga todos os tipos, futebol americano, basquete, beisebol, mas o seu preferido, é o nosso futebol (soccer aqui). Tem um mini campo em casa e, como eu disse que gostava de futebol enquanto decidíamos o match, agora sou obrigada a mostrar as minhas habilidades haha Já levei até bolada na cara!!
Como o Matthew tem 10 anos, ele está naquela fase de "não sou mais criança", mas que ainda ama brincar, mas não quer se sentir infantilizado: pré-adolescente!
Dificilmente ele brinca com os irmãos, com a Jennifer, nunca mesmo, mas às vezes brinca com o Jack, que o implora o tempo todo. O Matthew não é muito amigável e nenhum pouco carinhoso, mas é uma boa criança, oops, pré-adolescente. Ele é muito responsável, faz a sua cama todos os dias, faz até a própria laundry, dobra, guarda e tudo! Mas é muito durão, gosta de tudo bem certinho e está sempre preocupado com o relógio, horários... 
Não sei se ainda o conquistei, mas espero estar no caminho certo!
Como o Jack não brinca muito com o irmão, ele sempre pede playdates. Toda semana, um amiguinho (ou amiguinha!) vem em casa brincar com ele depois da escola e, normalmente, vem direto da escola mesmo, já trago junto quando pego o Jack na escolinha. Esse tipo de playdate só é um pouco "ruim" porque eu fico sozinha com as duas crianças... 
Mas, por outro lado, quando o playdate acontece na casa do amiguinho, eu fico em casa e depois, só o busco! Quando é aqui em casa, eu sirvo o almoço e deixo eles brincarem do que quiserem e a maioria das vezes, eles jogam videogame porque o Jack é meio que viciado!
Falando em playdates, a Kéti e eu tivemos o nosso segundo playdate, digo, os nossos meninos tiveram!
Ela veio em casa um dia desses apenas com o Jem, que tem a mesma idade do Jack e eles se dão super bem. Pelo menos com ele, o Jack brinca de outras coisas além do videogame!
A Jennifer não tem tantos playdates como o Jack, nesse meu pouco tempo aqui, só uma vez ela trouxe uma amiguinha em casa e brincaram de faz de conta, com suas bonecas.
A sua melhor amiga é a vizinha! Elas tem a mesma idade, estão na mesma sala e se parecem muito.
A Jennifer brinca com a vizinha todos os dias, é uma amizade tão fofinha. Ela ama brincar de panelinhas e de professora!
Acho uma graça porque ela "dá aulas" para as bonecas e ursinhos de pelúcia, bem como eu fazia com a idade dela.
Não preciso nem dizer que ela é a minha professora particular de inglês, né! Toda noite, ela me pede que eu leia um livrinho e nossa, vem me ajudando muito porque como ela já sabe ler, ela corrige a minha pronúncia e me dá várias dicas! 
Eu já amo a Jennifer, ela vem sendo muito querida comigo. Ela é toda vaidosa e ama mexer nas minhas coisas e também adora me imitar.
Este mês, ela perdeu um dentinho, bem o da frente e, por ser vaidosa, agora não quer sorrir para as fotos! Eu achei bem legal aprender um pouquinho mais sobre a famosa Fada dos Dentes ou Tooth Fairy! A Jennifer tem um travesseirinho especial que tem até um bolsinho para colocar o dente na noite que a fadinha vem buscá-lo.
1ª comunhão da prima
E, para não correr o risco de perdê-lo na cama, a Jennifer o colocou em um saquinho de plástico. No dia seguinte, no bolsinho do travesseiro, tinha uma nota de US$10 e o dentinho, gone...
Mesmo sendo delicada, a Jennifer é também bem moleca, se diverte muito nos parquinhos, não tem medo de nada, é bem aventureira! Ela adora brincar com o Jack, sempre o convida para as brincadeiras dela, mas claro, ele tem que brincar do jeito dela! Eu levei os dois em um parquinho da nossa cidade, e que parquinho divertido, tem até balança para crianças com necessidades especiais. Eles fizeram a festa e já querem voltar!
Também fomos em outro parquinho outro dia e o Matthew quis até ir junto dessa vez.
Voltando a falar sobre playdates, até agora, não vi o Matthew trazendo amigos em casa, mas ele sempre brinca na rua de casa com os vizinhos, já que por ser mais velho, não precisa da minha supervisão.
Mas, fiquei bem feliz em ver os três brincando juntos esse dia, aliás, nós quatro porque até eu quis brincar!
Já que estou falando sobre as crianças, não posso me esquecer de comentar um pouquinho sobre a Lauren, que tem 12 anos e é uma super querida. Ela é a melhor aluna da sala, extremamente estudiosa, bem CDF mesmo e desde bem pequena, decidiu que quer ser médica quando crescer. 
Ela é muito paciente com os irmãos, bem atenciosa e amorosa, sempre brinca com eles e, sem eles também porque sim, ela ainda brinca e bastante!
E ela ama esportes, principalmente softbol e golfe e ela também toca violino. A Lauren me ajuda muito quando preciso que os menores me escutem e o inglês dá aquela travada. Ah, e eu estou ensinando algumas coisinhas em português para as kids e é muito engraçadinho!
Bom, agora só falta falar da Kristen, a minha host kid que não é mais criança, já que tem 13 anos (em setembro ela já vai para a high school!) Aqui, é considerado adolescente dos 13 aos 19 anos e isso porque os números entre 13 e 19 terminam com "teen" (teenage = adolecência) thirTEEN... nineTEEN. Comentei no post do mês passado que nós estamos nos dando muito bem... Ela é uma fofa!
morrendo de frio!
Finalmente, este mês começou a esquentar! O verão mesmo só começará no fim do mês que vem, então para mim, ainda não está fazendo aquele calor de querer entrar na piscina. Mas, a piscina do clube que a host family é sócia abriu no último fim de semana do mês, a do feriado prolongado, Memorial Day. Eu trabalhei o feriado todo porque os hosts foram viajar a dois pelos três dias para comemorarem o aniversário de casamento e eu fiquei sozinha, pela primeira vez, responsável pelos cinco! E dei conta, ufa! As crianças se comportaram direitinho, não ligaram nenhuma vez para os pais (só podíamos ligar em caso de emergência extrema!). Fui bastante elogiada na volta deles, ganhei presentinhos e tive o dia seguinte, a terça-feira, off!
Falando em dia off (que é quando estamos de folga), eu fui este mês com a Kéti em um salão na cidade dela fazer nosso pedicure!
A Kéti ganhou da host dela um gift card desse salão e me convidou para ir com ela e eu amei, estava precisando e merecendo. Custou US$30, achei caro, mas foi porque escolhemos "spa" que tem até massagem especial nos pés e pernas! Foi muito gostoso, até a cadeira que sentamos fazia massagem. Achamos diferente ela calçar o chinelo antes de esmaltar. Quero voltar todo mês! Falando em salão, eu fui levar as minhas três meninas para cortarem seus cabelos em um salão bem chique em Tarrytown, a cidade vizinha, o Eclipse Salon.
Cada corte custou US$70 e ainda deram gorjetas!
Falando ainda em cabelo, eu vivo fazendo chapinha no cabelo das minhas meninas. A Lauren teve uma festa de aniversário e quis ir com o cabelo liso. O cabelo dela é quase liso, só um pouco ondulado então é fácil, mas ela tem muito cabelo, como eu. A Kristen já até comprou a própria chapinha e eu a ensinei a fazer nela mesma! A mãe me agradece porque ela só deixava o cabelo em coques e agora, sempre o deixa solto!
Nesse dia, em que fazia o cabelo da Lauren, a Kéti e a Fernanda ficaram aqui no quarto comigo me esperando.
Elas vieram me buscar para irmos almoçar em um restaurante que eu vi em Tarrytown quando fui levar as girls no salão. Chama Caravela e a culinária é portuguesa e brasileira!
Eu nem quis olhar o cardápio, já fui pedindo ARROZ e FEIJÃO.
Sim, nada mais! Tudo bem que o feijão era o preto e estava meio apimentado, como muita coisa daqui, mas só o fato de não ser macarrão (eu como macarrão quase todos os dias) e pedi legumes de acompanhamento para não ficar muito estranho! As meninas comeram carne, mas eu não sou fã. Nossa bebida foi refrigerante de tubaína. Paguei US$20 e com muito gosto, dois meses sem arroz e feijão não é fácil. Ah, o garçom falava português, claro, mas ele era português e não brasileiro.
Esse é o feijão que fui aconselhada a comprar e olha, é enlatado, mas quebra o galho!
salsicha, champignon e uva Itália
Como eu cheguei em casa toda feliz contando que amei a comida do restaurante, a host pediu que eu fizesse um jantar brasileiro. Eu não sou boa na cozinha, afinal, em casa eu nunca cozinhava, mas fiquei animada e resolvi fazer uma receita de família, strogonoff de salsicha! Claro que todo mundo torceu o nariz e só provaram mesmo porque comer, comer, ninguém comeu, o que foi ótimo, sobrou mais para mim!
Pelo menos gostaram do arroz que eu faço no micro-ondas mesmo. Então, agora eu venho fazendo sempre. 
Eu também fiz, de sobremesa, brigadeirão de micro-ondas, uma receita que sei de cabeça porque faço desde praticamente criança: 3 ovos, 1 lata de leite condensado e 1 xícara de chocolate em pó, bate tudo no liquidificador e só leva 8 minutos no micro-ondas. Desenforma e pronto! Como não tinha granulado de chocolate para por em cima, coloquei esses coraçõezinhos que sobraram do Valentine's Day deles.
A Kéti veio em casa uma noite me buscar e ela provou o strogonoff e o brigadeirão e disse que adorou! Naquela noite, nós fomos, pela primeira vez, em um pub, que é como os barzinhos são chamados aqui. Era uma sexta, acho que por isso estava bem vazio. Esse que fomos chama O'Connors e fica em Mount Kisco, uma das cidades vizinhas.
A cidade da Kéti (e da Fernanda:) fez aniversário este mês e teve um dia todo de comemoração especial.
O Pleasentville Day foi como uma feira com várias barracas, de artesanatos, de coisas usadas, de coisas com o logo das escolas e faculdades da cidade, de comidas... Nós comemos hot dog, foi a primeira vez que comi cachorro-quente aqui e achei super sem graça porque não tem purê de batata, batata palha, molhinho, nada.
amo SALE e CLEARANCE!
É só o pão e a salsicha, que se parece mais com uma linguiça e apimentada. E o ketchup e mostarda é opcional! Saímos da feira e fomos caminhando até o McDonald's para um delicioso Strawberry Shake! A Kéti me apresentou essa bebida e eu já viciei!
Outro dia, nós três fomos ao shopping e eu comprei uma máscara de dormir! Foi a melhor compra que poderia ter feito e agora, finalmente, eu consigo dormir até mais tarde nos fins de semana. Veja como as janelas do meu quarto são enormes e como as cortinas são claras e tem mais janelas atrás da cama e as portas do closet são de espelho, o que ajuda a refletir a claridade ainda mais!
Falando ainda na companhia da amiga Kéti, a Fer nos contou sobre um pub que ela havia ido e que tinha adorado, o Michael's
Fica na cidade delas mesmo e eu e a Kéti fomos bem no dia em que comemorávamos dois meses que havíamos chegado aqui... Era um sábado à noite e nossa, foi muito divertido! Conversei (tentei!) com um moço que veio falar comigo, ele se chama Mike e tirou essa foto para mim, mas a boba da Kéti não quis olhar! Com certeza, vamos querer voltar lá mais vezes, obrigada pela dica, Fer!
Camilla, eu, Agnes e Kéti
E eu participei do meu segundo Au Pair meeting! Dessa vez, o tema do encontro foi uma aula de Zumba. Como adoro dançar, amei! A maioria das músicas das aulas de Zumba daqui são espanholas e muito animadas. As brasileiras eram as mais empolgadas e no fim da aula, o professor perguntou se o nosso grupinho era de brasileiras e quando confirmamos, ele colocou músicas de carnaval para a gente sambar haha Foi muito bom ver a Camilla de novo e revi também a Agnes, a Au Pair brasileira com o melhor inglês de todas no treinamento... Foi ela quem salvou todas nós aqueles dias!
my Mom and I
Agora, vamos falar da data mais especial de todas do mês de maio, o Dia das Mães ou Mother's DayNo meu passeio para NYC mês passado, comprei um porta-retrato de NY e coloquei nele essa foto que tirei com a minha mãe na última virada de ano novo.
Também escrevi uma cartinha e, vou ser sincera mãe, chorei pela primeira vez desde que cheguei aqui enquanto escrevia essa cartinha... Foi um feeling bem próximo ao homesick, mas segurei seguindo firme e forte porque sabemos do meu objetivo aqui! Também enviei junto, cartões postais de NY e espero muito que você tenha gostado, mãe, foi de coração! love & miss you S2 A Kéti me ajudou a despachar o pacotinho pelos correios da cidade dela, o frete ficou quase US$12. 
Eu e a Kéti ficamos pensando em algo para darmos para as nossas host moms e decidimos fazer Brigadeiros!
Cozinhamos na casa da Kéti e compramos caixinhas para colocar dentro e cartões e sacolas para decorar e ficar ainda mais com cara de presente! Eu resolvi fazer para as avós também, já que elas estão sempre aqui e me tratam super bem!
Com as crianças, fizemos cartões em forma de coração e eles amaram decorá-los!
Este foi o momento em que a host recebeu os presentes dos cinco filhos, eles fizeram muitas coisas na escola. Aproveitei o momento e entreguei o meu presentinho e ela me agradeceu bastante!
A minha mãe também me agradeceu bastante e chorou muito no nosso Skype, olha a minha vózinha ali atrás! Feliz Dia Das Mães, mãe e vó! Amo vocês!
Mais uma vez, o meu post está enorme e eu ainda tenho um último assunto para falar.
Este mês, eu finalmente comecei a estudar! Toda Au Pair precisa estudar, não necessariamente inglês, mas nós temos que cumprir o mínimo de 6 créditos, o que é aproximadamente 80 horas em algum curso. Eu não via a hora de começar o meu curso de inglês, mas tive que esperar esta turma de maio começar.
A minha host me matriculou na Westchester Community College, na cidade Valhalla que fica à meia hora de casa. Eles tem vários cursos de ESL (English as Second Language) e eu estou fazendo o mais comum, que é um semi-intensive. Eu tive que fazer um teste de nivelamento para saber qual era o meu nível. São 6 níveis e eu caí no nível 3 e achei justo porque o meu livro começa ensinando sobre past tense, (passado) o que ainda tenho dificuldades, principalmente com os verbos irregulares.
O curso custou US$266 e os livros custaram US$50. A host family é obrigada a pagar US$500 por ano em cursos, então não sobrou o suficiente para fazer o nível 4, mas a host já avisou que fará questão de pagar até o nível 6, se eu decidir ficar os dois anos. Cada nível dura 4 meses. Esse meu acaba em agosto e o próximo começa em setembro e termina em dezembro, depois terá outro de janeiro à abril, ou seja, dá para fazer três níveis por ano, porém um nível já é suficiente para cumprir os créditos exigidos pelo programa por ano.
O nível 3 não tem durante a semana, então não tive escolha, estudo aos sábados e o dia todo praticamente. São dois períodos com uma teacher diferente em cada um. De manhã, das 9am ao meio dia, eu tenho a Kathy (a loira em pé na foto) que é the best teacher ever! Amei muito ela, suas aulas são dinâmicas, ela nasceu para isso. Nós trabalhamos os capítulos ímpares do livro, um por semana.
Do meio-dia e meia às 3:30pm, a teacher é a Angie, que é ótima também, mas por ser coreana, é mais difícil de entendê-la. Com ela, trabalhamos os capítulos pares do livro e também um por semana.
Somos em 18 alunos, sendo que 14 falam espanhol como a primeira língua. A minha LCC disse que normalmente as Au Pairs que fazem este curso começam nos níveis 4 ou 5 e realmente, eu sou a única aluna que é Au Pair na minha sala. Tem uma outra brasileira, a Ana, muito legal por sinal, mas ela é bem mais velha (não parece!) e já mora aqui há anos. Mas, o meu partner nas lições é o novo amigo, Joan. Gosto de estudar com ele porque assim só falamos em inglês na aula (de vez em quando ele me ensina alguma coisinha de espanhol e eu do português para ele).
Tiramos uma foto com a teacher da tarde (se apoiando na cadeira no meio), três alunos faltaram esse dia, mas olha como a turma é grande. Eu passo a semana toda fazendo homework e refazendo os capítulos que estudamos e tentando fazer sozinha os próximos capítulos, o que ajuda quando chega a aula do capítulo porque eu já tenho as dúvidas anotadas, ou seja, sou uma ótima aluna!
E estou tentando ser uma ótima Au PairAos poucos venho aprendendo a lidar com cada uma das minhas kids e pouco a pouco venho conquistando mais e mais o meu espaço nesta casa linda que já até consigo chamar de lar!
Estou realmente feliz aqui e não me arrependo de os ter escolhido e agradeço aos hosts por terem decidido fechar o match comigo! (PS. Estes são os cookies com gotas de chocolate que a minha host faz e que são uma delícia) Ah, este mês não fui para NYC e já estou com saudades, quero muito conhecer o Central Park, minha meta para o próximo mês... Até lá!