1 ano e meio de Au Pair

O mês de Setembro

O meu décimo oitavo mês de Au Pair foi de mais viagens! Eu conheci Niagara Falls!
Começamos o mês com uma trip de última hora. Todo ano, a minha host family visita os bisavós que moram em Buffalo no feriado Columbus Day de outubro, porém, eles foram convidados para uma festa Bar Mitzvah dos ex-vizinhos que se mudaram para o Colorado e irão para lá nesse feriado. Então, para não deixarem de visitar os bisavós este ano, eles decidiram ir no feriado do Labor Day e eu fui junto! Eu já havia ido com eles ano passado, mas este ano, nós também fomos até as Cataratas do Niágara, que fica na fronteira com o Canadá. O Rio Niágara é absolutamente lindo e como eu já estive nas Cataratas do Iguaçu, posso dizer que cada uma tem a sua beleza própria e é a natureza quem comanda a magia delas e de seus ruídos inconfundíveis! (Só faltou fazer o passeio de barco!) O plano era o de visitarmos as cataratas pelos dois lados, como eu fiz com a minha família quando visitamos as do Paraná, nós atravessamos a borda e as vimos pelo lado da Argentina também.
Mas, para atravessarmos para o Canadá, eu precisava do visto canadense e, eu o solicitei e o consegui, porém, como foi de última hora, ele não chegou a tempo...
Também pela viagem ter sido de última hora, o host não pôde ir junto porque era o final de semana do plantão dele e o Matthew também ficou porque ele teve o seu primeiro jogo de futebol no seu time novo. Nós só ficamos três dias lá e foram bem legais, nós pudemos comemorar o niver da vózinha... Os dois são uns amores, fiz questão de tirar uma foto com eles para ter de recordação. Nós comemos S'more! Que é um petisco de marshmallow assado na fogueira e uma camada de chocolate entre duas fatias de graham cracker, eu amei! E nós também visitamos uma loja "Made in America" onde tudo que é vendido nela foi feito aqui, nos EUA. PS. A foto da Kristen mostrando o "anel de noivado" que encontramos nessa loja, é de uma "piada interna", a sua prima do lado do pai fez 18 anos, ficou noiva e irá se casar nos próximos meses, o que foi um choque para toda a família!
Mesmo eu tendo perdido o Brazilian Day, que aconteceu enquanto eu estava em Buffalo com eles, sou grata pela oportunidade, as always!

Assim que retornamos, o ano começou, digo, as aulas voltaram! É que para os americanos, parece que um novo ano se inicia logo após o feriado Labor Day do começo de setembro, mas é só o ano letivo que começa.
Como no ano passado, a poucos dias das aulas retornarem, as três kids menores receberam suas caixas de materiais escolares. A Kristen começou o segundo ano do colegial e a Laurel, o primeiro ano do colegial então, elas não recebem. O Matthew começou o Middle School, 6ª série, e agora, o seu ônibus e horário de aula é o mesmo das irmãs mais velhas, eles três saem de casa às 7am e voltam pouco antes das 3pm. A Jennifer começou a 3ª série e o Jack, a 1ª série e eles vão e voltam no mesmo ônibus que sai às 8am e volta às 3:20. Acho que toda Au Pair fica excited para a volta às aulas, pelo menos eu estava!
E estava ainda mais animada para outra viagem que eu fiz este mês... Fui para Chicago, Illinois com o Mike! Nós fomos apenas para o fim de semana, voamos no sábado de manhã e voltamos no domingo à noite e foi tempo suficiente para conhecermos alguns dos principais pontos turísticos dessa cidade tão bonita.
O voo direto de LGA, NY até o aeroporto O'Hare (ORD) de Chicago é de pouco mais de duas horas, porém tem fuso horário de uma hora entre os estados, ou seja, ganhamos essa uma hora na ida. Nós saímos às 8am e chegamos lá por volta de 9:30am. No aeroporto, pegamos um trem por apenas US$5 que nos levou até downtown, o centro de Chicago. O trajeto levou quase uma hora, mas valeu a pena, tanto por ter sido bem barato, quanto porque o trem passa em meio as avenidas (entre os carros!), então pudemos ir admirando toda a cidade.
Nós descemos em uma estação próxima ao nosso primeiro ponto turístico, a Willis Tower!
Pagamos US$20 para subirmos ao topo desse prédio, considerado um arranha-céu de tão alto! Na verdade, ele é o edifício mais alto da América do Norte, mas deixará de ser ano que vem, quando o One World Trade Center de NY for concluído.
São 110 andares e nós subimos todos até chegarmos no Skydeck!
Lá de cima, a vista da cidade é incrível, mas nada se compara com a plataforma de vidro, me senti flutuando!
Na saída, passamos por uma loja de lembrancinhas e já aproveitei para comprar o chaveiro desse estado para a minha coleção, já tenho de NY, MA, PA, DC, MD, FL, NV, AZ, CA, NJ, NC e agora, o de IL! De lá, nós fomos fazer o check in no nosso hotel, o Central Loop que tem uma localização ótima e a rua ao lado estava interditada porque estava acontecendo gravações de cenas do filme "Transformers"! Adoramos o jardim de calças jeans e as esculturas da cidade.
Depois de termos deixado as nossas mochilas no hotel, caminhamos até o famoso Millennium Park! No caminho, passamos pela Crown Fountain, uma fonte interativa digital, uma pena que estava desligada... O parque é lindo, mas o que a gente procurou logo de cara, foi o famoso feijão, o Cloud Gate!
Super fácil de encontrá-lo, todos os turistas querem uma foto com essa escultura que é um dos maiores pontos de referência de Chicago. Ele parece um espelho, tiramos uma foto do nosso reflexo nele! E bem ali, fica o Jay Pritzker Pavilion, uma concha acústica usada para apresentações cênicas e é sede da Orquestra Sinfônica do Grant Park e do Grant Park Music Festival, o único evento ao vivo de música clássica do país!
Andando mais um pouquinho, chegamos até a Buckingham Fountain, uma das maiores fontes do mundo! Construída em um estilo rococó de bolo de casamento e inspirada na Fonte Latona no Palácio de Versalhes, pretende representar alegoricamente o Lago Michigan, linda!
Pegamos um táxi em frente ao luxuoso Congress Plaza Hotel para irmos almoçar em Old Town durante um show de comédia!
Compramos nossos ingressos do UP Comedy Club antes de irmos e custou US$25 cada para o "What The Tour Guide Didn't Tell You: a Chicago Revue" e enquanto assistíamos à peça, nosso almoço foi sendo servido. Depois, passeamos por Old Town, um bairro colonizado por imigrantes alemães. A Wells Street é muito arborizada e deve ficar maravilhosa no outono.
Também passamos pela igreja St. Michael, uma das poucas estruturas de Chicago que sobreviveram ao grande incêndio de 1871. Além da igreja com o nome do Mike, também encontramos uma chocolateria onde, na vitrine, estava escrito "Mike" com letras de chocolate, claro que comi um bombom de lá! Então, pegamos outro táxi de volta ao hotel e fomos nos aprontar para a nossa noite em Chicago.
Eu não sabia, mas o Mike havia planejado um jantar romântico para nós! Ele fez reservas para o restaurante The Signature Room at the 95thJantamos à luz de velas com uma vista espetacular de Chicago! A comida estava maravilhosa também... Foi tudo foi tão perfeito aquela noite.
E depois, ainda fomos em uma baladinha, a Proof Nightclub, que tinha um DJ super animado!
Na manhã seguinte, domingo, fizemos o check out do hotel às 11am e fomos andando para outro ponto famoso da cidade, o Chicago Theatre. Esse teatro é como a "Broadway" de NY para essa cidade. Ele foi adicionado ao registro nacional de lugares históricos e listado como um marco de Chicago!
E então, nós fomos almoçar na pizzaria Giordano's! Essa pizzaria é muito famosa porque o principal prato do seu cardápio é a "pizza de prato fundo" (Chicago Deep Dish Pizza), o que é parte da culinária local.
Ela atrai os turistas porque essa pizza é basicamente uma torta, feita em uma forma alta (de quase 10cm!) com massa mais grossa do que as tradicionais e com muito molho e muito, mas muito queijo! Eles a fazem na hora, então tem que ir sem pressa porque demora 45 minutos para ficar pronta, mas toda a espera vale muito a pena, nós pedimos uma entradinha enquanto esperávamos. Essa pizza é tão recheada que quando ela chega na mesa, você pensa que pediu pouca pizza, já que eles recomendam uma pequena para duas pessoas, mas vai por mim, você se sentirá saciado, afinal, o diâmetro não representa a generosidade da massa e do recheio, é uma delícia!
Depois daquele almoço gostoso, fomos andando em direção a Navy Pier, um cais de mais de 1.000 metros de comprimento na costa de Chicago, no Lago Michigan. Tem muitos jardins, lojas, restaurantes e atrações, como a famosa roda-gigante Ferris Wheel que tem 120 anos e claro que nós, demos uma voltinha nela!
Pelo mapa dá para ter uma ideia de como é grande aquele lugar... Passamos uma boa parte da nossa tarde lá, nos divertindo!
A próxima parada não estava em nosso roteiro, mas como sobrou tempo e estávamos passando em frente, resolvemos entrar no Lincoln Park Zoo, já que a entrada ao zoológico é gratuita. Demos apenas uma voltinha básica porque dá para gastar um dia inteiro só ali...
Bem ao lado, fica o Lincoln Park Conservatory & Garden, um jardim botânico em uma "casa de vidro" com entrada gratuita também!
Quis entrar um pouquinho só para respirar os perfumes das flores exóticas... Tanto o zoológico, quanto o conservatório foram fundados antes de 1900, o que os tornam uns dos mais antigos da América do Norte.
Saindo de lá, fomos finalmente, ao último ponto do nosso itinerário, o estádio de beisebol, Wrigley Field, a casa do time de beisebol Chicago Cubs. O Mike estava muito animado para essa visita, já que ele ama esse esporte. Este estádio foi inaugurado em 1914, o que o torna o segundo mais antigo "ballpark" dos EUA, só perde para o de Boston (1912). Nós jantamos por ali antes de pegarmos um shuttle de volta ao aeroporto.
Nosso voo de volta à NY saiu às 8pm e chegamos em LGA às 11:30 por conta do fuso horário. O Mike havia deixado o carro no estacionamento do aeroporto que custou US$50 para o fim de semana e as nossas passagens foram pela United e custaram US$150 cada, roundtrip. Eu amei não só a viagem, mas também a companhia! Thanks for partnering me on this wonderful trip, Mike!
E o meu parceiro do dia a dia é ele, o aniversariante...
Jack! Um ano e meio sendo não só a babá deste garotinho, mas também a sua host sister, a sua irmã mais velha... Nem sei o que será de mim quando chegar a hora de dizer bye-bye daqui mais meio ano...
No dia 21, ele fez 6 anos! E este ano, a comemoração foi aqui em casa mesmo. Os seus melhores amiguinhos vieram e os avós também e sabe quem mais ele quis convidar? O Mike!
Como era um sábado, eu estava no meu curso de inglês e assim que acabou, corri para casa e quando cheguei, o Mike havia acabado de chegar e já estava conversando com os avós!
No meu caminho para casa, eu parei no 7 Eleven e comprei um Slurpee tamanho grande para o Jack de surpresa e claro que ele amou! E ele também amou o meu presente, a fantasia do Ninjago verde, o super-herói do momento que ele está curtindo. E o Mike deu um livro do Ninjago da Lego, que vem com peças para construir o herói.
E dos pais, ele ganhou uma bicicleta nova e ela está sem as rodinhas e já fui encarregada de ensinar o Jack a andar em sua new bike!
Mas o aniversário não parou por aí!
A host foi na sala dele levar cupcakes e ler o livro preferido do Jack e eu fui junto e levei brigadeiros! Como em junho eu levei brigadeiros para a sala da Jennifer quando fiz a apresentação do Brasil, ele quis que levasse as "chocolate balls" para a sua classe também, foi um prazer! Ele ficou bem envergonhado, na verdade, o Jack fica tímido quando a atenção está só nele, mas adorei ter estado em sua sala de aula #happy6th!

Falando sobre o Global Awareness, este mês teve o dia da paz e eu participei do "Peace Day Contest" com uma foto nossa vestindo branco e a frase "a paz começa com amor".
E falando no contrário de paz, a sexta-feira 13 deste mês me trouxe um pouco de "bad luck" para não dizer azar, mas já dizendo... Eu bati o carro da host family!
Estava voltando da academia, e já estava bem perto de casa, à dois quarteirões. Eu descia uma rua que era minha preferência e de repente, um carro cruzou na minha frente! O meu reflexo na hora, para não bater nesse carro, foi o de virar com tudo para a direção contrária, só que não tive tempo suficiente para brecar e acabei acertando no poste de telefone que é de aço, o que amassou a frente do carro. O moço que dirigia o carro que provocou o acidente tentou escapar! Sorte que tinha um outro carro que o bloqueou e até testemunhou a meu favor. Eu fiquei muito nervosa, mas liguei para o 911, a polícia, que chegou em 2 minutos e também para a minha host, que estava em casa e veio correndo, toda preocupada se eu estava bem. Graças a Deus, ninguém se machucou e como foi comprovado que a culpa não foi minha, o seguro do carro do moço (de 17 anos, que estava em uma BMW atrasado para a aula!) pagou o conserto do meu, mas por três semanas, fiquei sem carro... 
Engraçado que o Au Pair meeting do mês (o 17º meu, já que perdi o do mês passado), foi uma palestra sobre trânsito com um policial, o mesmo que deu a mesma palestra no cluster meeting de setembro do ano passado, mas este ano, eu entendi praticamente 100% e pude até interagir, já que, infelizmente tinha tido experiências. Na foto com o police officer estão as novas amigas, Alice e Lívia. A Lívia é Au Pair nova que chegou em Chappaqua. A Alice eu conheci no dia do acidente, ela é a nova Au Pair da host family da Jacqueline, no condomínio da rua de trás da minha casa. Esse é o segundo ano da Alice, que chegou mês passado do estado Ohio, onde foi Au Pair de 5 kids no primeiro ano e quis tentar algo novo em NY!
Eu fui com ela e a Talita na LAVO em NYC no final do mês, quando o carro ficou pronto!
Mas antes do carro ficar pronto, contei com várias caronas fofas tanto para ir à academia, quanto para ir ao curso de inglês. A Rafa é também outra Au Pair nova, de outra agência, que chegou em Chappaqua mês passado e ela está indo todos os dias!
A Aline também está indo sempre, espero continuar tendo a companhia delas quando o frio começar porque eu vou até no inverno, mas pareço ser a única #workhardplayhard
last but not least, as minhas aulas dos novos cursos de inglês começaram este mês!
Estou fazendo dois cursos aos sábados. De manhã, das 9am às 12pm, um curso de pronúncia e à tarde, das 12:30 às 4:30pm, um curso preparatório para o TOEFL, "Test of English as a Foreign Language", é um exame que tem o objetivo de avaliar o potencial individual de falar e entender o inglês em nível acadêmico. Eu pretendo prestar este teste antes de voltar para o Brasil para comprovar o quanto da língua inglesa eu aprendi durante o intercâmbio todo. A Ana Paula, que estudou comigo no curso passado, está fazendo estes dois cursos também e a Josiane, outra Au Pair brasileira, está no curso da tarde #smarties!
E é isso, 1 ano e meio vivendo o "mundo auperiano" e acho que encontrei o perfeito recadinho:
"Não viva de aparências, elas mudam.
Não viva de mentiras, elas são descobertas.
Não viva pelos outros, viva por você!"